Início Cidades Mato Grosso Suspeito de alta periculosidade oferece R$ 100 mil para não ser preso...

Suspeito de alta periculosidade oferece R$ 100 mil para não ser preso pela Polícia Civil

0
Compartilhar

Um dos criminosos mais procurados do Brasil, com extensa ficha criminal, foi preso no domingo (20) pela Polícia Judiciária Civil, na Capital. O suspeito foi preso em flagrante fazendo uso de Carteira Nacional de Habilitação Falsa (CNH). Durante abordagem, ele chegou a oferecer  R$100 mil reais para ser liberado, o que motivou sua autuação ainda pelo crime de corrupção ativa.

A ação foi realizada pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), em conjunto com a Gerência de Operações Especiais (GOE), ambas da Polícia Civil.

Existem vários mandados de prisão em aberto contra o autuado, em diferentes regiões do Brasil que ainda estão sendo checados em razão do investigado possuir em seus processos-crimes anteriores pelo menos dois nomes verificados: “B. L. de S.” e “B. L. P. N.”.

Ele foi preso por volta das 17h, em um evento automotivo (Stock Car) que ocorria nas dependências da Acrimat, situada na Av. Beira Rio, bairro Dom Aquino, na Capital.

Ao ser abordado em uma motocicleta (Honda/CBR, cor prata), o suspeito apresentou CNH falsa, em nome de R. G. (com sua fotografia pessoal). O documento apresentava ausência de elementos de segurança.

Conhecido com o apelido de “Boy”, o investigado foi reconhecido pelos policiais civis como o suspeito da prática de diversos roubos majorados. Neste momento, o suspeito ofereceu vantagem indevida no valor de R$ 100 mil reais (cem mil reais) para que os policiais civis não o prendessem, também ofereceu a motocicleta para tentar evitar sua prisão.

Conduzido à delegacia, o criminoso foi autuado em flagrante pelo delegado adjunto da Derrfva Marcelo Martins Torhacs nos crimes de uso de documento falso e corrupção ativa, além de ter sido dado cumprimento 02 mandados de prisão (em Mato Grosso e no Acre).

Na delegacia, acompanhado de dois advogados, ele afirmou que seu nome verdadeiro é B. L. de S., mas não apresentou documento para comprovar. Foi realizada a coleta de suas impressões dactiloscópicas e o exame pericial de confronto papiloscópico que será realizada pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

MAIS PRISÕES

No mesmo evento automotivo, outras duas pessoas foram presas nas ações da Derrfva em conjunto com a Goe. Os suspeitos estavam em um veículo Toyota Corola, cor preta, que apresentava vestígios de adulteração.

Em averiguação constatou-se tratar de veículo roubado no dia 08 de março, no bairro Jardim Eldorado, em Várzea Grande.

Os ocupantes do veículo apresentaram aos policiais documentos do automóvel (Certificado de Registro de Veículo, CRV, e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo, CRLV), ambas cédulas produtos de crime (furtadas da Unidade do Detran de Rosário Oeste), portanto não preenchidas, nem emitidas pelo Orgão Competente, tratando-se de documentos públicos materialmente falsos.

Conduzidos à delegacia, eles foram autuados pelos crimes de receptação, adulteração de sinal identificador de veículo automotor e uso de documento público falso.

Fonte: PJC

As opiniões postadas nos comentários não representam a opinião do site. Comentários ofensivos poderão ser excluídos ou moderados.

Deixe um Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here